Views

Histats

Vitrine

BIG DATA - Immersion ou PRISM - Compreendendo os Metadados no GMail



Contate desenvolvedores VBA



O que é o fenômeno chamado BIG DATA?




Os Metadados são dados sobre outros dados, que acabam se tornando pistas que deixamos em praticamente qualquer interação que fizermos na internet - mandar e-mails, conversar em redes sociais, pesquisar ou acessar sites, tudo isso gera uma série de informações referentes a localização, tempo, tipo de conteúdo, origem e destino, entre outras. Mesmo que não seja comum o acesso ao conteúdo em si, a interconexão entre os Metadados pode fornecer um perfil complexo da pessoa em questão:

- com quem mais conversa, 

- que lugares frequenta, 

- quais os seus horários, 

- que tipo de assunto o interessa. 

O MIT Media Lab colocou no ar no final de junho o Immersion, um web app através do qual usuários do Gmail podem criar gráficos com os seus próprios Metadados das suas contas.

Para usar o Immersion, é preciso conceder autorização ao MIT para acessar a conta e coletar informações como os destinatários, CCs e horas de envio dos e-mails.



O experimento do MIT não acessa dados dos campos de assunto e do corpo do e-mail. Os usuários podem apagar seus dados do sistema a qualquer momento.

O app cresce em importância depois da revelação de que a Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos estava coletando Metadados sobre as ligações telefônicas de milhões de americanos, além de cooperar com empresas como Google, Facebook e outras para coletar dados de acessos.

É isso o que quer mostrar o físico chileno César Hidalgo, pesquisador-chefe do grupo Macro Connections (Macro Conexões) no Media Lab do Massachussetts Institute of Technology (MIT).

A intenção dos pesquisadores do MIT, no entanto, não é conscientizar as pessoas sobre a quantidade de informação pessoais as quaisos governos podem ter a partir de Metadados, mas utilizarmos os seus gráficos como uma forma de insight sobre a nossa própria vida.

Experimente o Immersion e descubra mais sobre a sua rede de contatos, clique aqui. Para saber mais sobre a pesquisa de César Hidalgovisite o site do grupo Macro Connections do Media Lab (MIT)

Este aplicativo foca justamente no tema dos Metadados  O programa pede acesso à sua conta do Gmail e, em poucos segundos, mostra o nível de complexidade que é possível extrair daqueles aparentemente inofensivos dados. Através de uma série de gráficos interativos, o Immersion expõe os seus principais contatos em diferentes períodos do tempo, assim como estabelece relações sofisticadas entre as pessoas com as quais você se comunica. 





O projeto está baseado nos Metadados. Então lembre-se, parta da sua vida está na web, seus dados, seu histórico. E a maior parte disso fica escondido nos Metadados, que não lhes são acessíveis.

O Immersion foi criado por Daniel Smilkov, Deepak Jagdish e César Hidalgo como uma reflexão sobre os dados 'invisíveis' e as relações que vamos construindo ao longo da nossa vida digital.

Os Metadados não são mais do que registros de inscrições em sites, mas há outros programas como o PRISM, que podem incluir conteúdos. 

O Immersion, assim como o PRISM, analisa apenas Metadados  ou seja, o "envelope" das mensagens, que mostra de onde elas vieram e para onde foram.

Quem acha que analisar só Metadados é tranquilo e não afeta a privacidade se surpreenderá no futuro. O mero endereçamento revela muito: círculos sociais, grau de proximidade e mais. Imgine o que o acesso ao conteúdo vem revelando às empresas que têm acesso a eles.


Tags: BIG DATA, GMail, César Hidalgo, MIT, MIT Media Lab, Immersion, metadados, PRISM, 




LinkWithinBrazilVBAExcelSpecialist

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...